Suicídio do senador romano Brutus

23 de outubro de 42 a.C

2
compartilhamentos

Em 23 de outubro de 42 a.C., o senador romano Brutus suicidou-se com uma espada após ser derrotado na batalha de Filipos. Dois anos antes, ele e Caio Cássio se juntaram na conspiração que resultou no assassinato de Júlio César (15/3/44 a.C.).

Marcus Junius Brutus (85-42 a.C.) que, segundo algumas fontes, seria filho de Júlio César com sua amante, chegou a lutar contra César na Batalha de Farsalos (48 a.C.). Derrotado, rendeu-se e foi perdoado por César que fez dele governador da Gália e, três anos depois, pretor urbano.

Por essa época, Brutus foi atraído pelos senadores que conspiravam contra César sob a justificativa de defender a República ameaçada com a suposta pretensão de Cesar tornar-se rei.

Após o assassinato, diante do alvoroço popular contra os assassinos, Brutus fugiu para Creta. Em 43 a.C., o Segundo Triunvirato (aliança política entre Marco Antônio, Otávio e Lépido) declarou guerra aos assassinos de César. Em 23 de outubro, o exército de Brutus foi esmagado pelas legiões de Otávio e Marco Antônio, em Filipos. Perseguido, Brutus suicidou-se.

Saiba mais

Abertura

  • James Mason como Brutus no filme “Júlio César”, de Joseph Leo Mankiewicz, de 1953.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: