Pedro Álvares Cabral chega ao Brasil

22 de abril de 1500

1
compartilhamentos

Na manhã de 22 de abril de 1500, a armada comandada por Pedro Álvares Cabral avistou um monte redondo, a que chamou de Pascoal por estar na semana da Páscoa. O território foi denominado ilha de Vera Cruz e, depois, Terra de Santa Cruz.

A armada saiu de Lisboa no dia 9 de março. Era composta por 13 embarcações e cerca de 1.300 homens sendo, então, a maior esquadra enviada para navegar o Atlântico. Estima-se que tivesse mantimentos para cerca de 18 meses.

O litoral onde aportou Cabral, correspondendo hoje ao litoral da Bahia, era ocupado por duas nações indígenas do grupo linguístico tupi: os Tupinambás e os Tupiniquins. Mais para o interior, estavam os Aimorés.

Navegadores anteriores a Cabral

Não era a primeira vez que europeus pisavam no território que viria a ser o Brasil. O navegador português Duarte Pacheco Pereira esteve entre novembro e dezembro de 1498, em algum ponto da costa entre o Maranhão e o Pará, e dali alcançou a foz do rio Amazonas e a ilha de Marajó. Veio em missão secreta para reconhecer os territórios pertencentes a Portugal de acordo com o Tratado de Tordesilhas, de 1494.

Em 26 de janeiro de 1500, a expedição do espanhol Vicente Yáñez Pinzón chegou ao Cabo de Santo Agostinho, litoral sul de Pernambuco. Seguindo para o norte, atingiu, em fevereiro, a foz do rio Amazonas, a qual denominou de Mar Dulce, de onde prosseguiu para as Guianas e, daí para o Mar do Caribe.

A polêmica da descoberta

Os termos “descobrimento” e “descoberta” dizem respeito ao processo de expansão marítima e comercial europeia, e desconsideram a existência prévia de povos indígenas no território, seus primeiros ocupantes. Os termos podem ser usados em referência aos navegadores que aqui chegaram antes de Cabral.

A data de 22 de abril simboliza a tomada de posse do território pelos portugueses e o início da sua exploração e posterior colonização. Essa data, contudo, permaneceu desconhecida até 1817 quando foi encontrada a Carta de Pero Vaz de Caminha entre os documentos trazidos pela Família Real ao Brasil, em 1808.

Até então, considerava-se o 3 de maio como data do descobrimento conforme indicado pelo historiador português Gaspar Correia. O 3 de maio continuou a ser a data oficial do descobrimento durante o Império e fazia parte dos feriados. Foi reconhecida, também, por decreto republicano de 1890 como feriado alusivo ao descobrimento.

Foi um decreto de Getúlio Vargas, de 1930, que extinguiu o feriado de 3 de maio e instituiu o dia 22 de abril como o Dia do Descobrimento do Brasil.

Saiba mais

Abertura

  • Nau de Pedro Álvares Cabral, Livro das Armadas, Academia das Ciências de Lisboa.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: