Lançado o primeiro filme falado

06 de outubro de 1927

1
compartilhamentos

Em 6 de outubro de 1927, era lançado, em Nova York, o filme musical “O Cantor de Jazz” (The Jazz singer), de Alan Crosland, considerado o primeiro filme de grande duração com falas e canto sincronizados com disco de acetato. O comediante Al Jolson foi o ator principal do filme e o primeiro a falar e cantar num filme, com sua voz gravada em banda sonora com sincronicidade labial. Seu lançamento anunciava a ascensão comercial de filmes sonoros e encerrou a era do cinema mudo.

Até então, a fala e o canto no cinema eram produzidos por atores e atrizes escondidos atrás da tela, dublando as cenas projetadas, assim como muitos pianistas ficavam à frente da tela, improvisando um fundo musical durante a projeção.

O filme usava um sistema de som chamado Vitaphone. A trilha sonora tinha apenas 354 palavras, totalizando apenas dois minutos de conversas sincronizadas, quase todas improvisadas. O restante do diálogo é apresentado através dos cartões de legenda, ou intertítulos, como já era padrão nos filmes mudos da época. Mas o sucesso de público foi imediato e marcou o fim do cinema mudo que logo foi substituído.

Al Jolson cantando “My Mammy” no filme The Jazz Singer.

Segundo Doris Warner, que estava presente na estreia, no meio do filme, ela começou a sentir que algo excepcional estava acontecendo. De repente, o rosto de Al Jolson apareceu em grande close dizendo: “Espere um minuto, espere um minuto, você ainda não ouviu nada!” A plateia ficou estupefata ao ver e ouvir alguém falar em um filme pela primeira vez. Aplausos seguiram cada uma de suas músicas. A emoção aumentou e, quando Al Jolson e Eugenie Besserer começaram a cena do diálogo, o público ficou histérico.

Muitas estrelas do cinema mudo não conseguiram se adaptar à novidade que exigia naturalidade na interpretação do personagem no lugar dos exageros gestuais e das expressões faciais. Esse foi o caso do Buster Keaton. Outros, como Charlie Chaplin, se adaptaram, não sem dificuldade.

“O Cantor de Jazz” ganhou o Oscar, dividindo o prêmio especial com “O Circo”, de Charles Chaplin.

Saiba mais

Abertura

  • Fotografia da estreia do filme “O Cantor de Jazz”, em 6 de outubro de 1927. O ator Al Jolson, um judeu russo, foi maquiado para interpretar um cantor negro pois não se contratava artistas negros.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: