Executados os líderes da Revolta de Beckman

02 de novembro de 1685

1
compartilhamentos

Em 2 de novembro (ou 10 de novembro, segundo outras fontes) de 1685 foram enforcados e decapitados Manuel Beckman, Jorge de Sampaio e Francisco Dias Deiró, líderes da revolta eclodida no ano anterior.

Em 24/2/1684, os irmãos de origem alemã, Manuel e Thomas Beckman, Jorge Sampaio de Carvalho e outros senhores de engenho sublevaram boa parte do povo do Maranhão contra o governo local. Foi destituído o governador, extinta a Companhia Geral de Comércio do Estado do Maranhão e expulsos 27 jesuítas do convento de Santo Antônio, enviados a Portugal. Os rebeldes assumiram o poder por cerca de um ano.

A reação portuguesa foi implacável. Manuel Beckman, Jorge de Sampaio e Francisco Dias Deiró condenados por crime de lesa-majestade (pela deposição de uma autoridade real e a instalação de um governo) foram enforcados e decapitados em novembro de 1685. A última declaração de Manuel foi: “Morro feliz pelo povo do Maranhão!”. Seus bens foram levados a leilão mas Gomes Freire arrematou-os e devolveu-os à viúva e filhas do condenado. Thomas Beckman foi levado preso para Lisboa onde permaneceu preso por 20 anos e, depois, deportado para o Brasil voltando a estabelecer lavouras no Maranhão.

IMAGEM: Pirâmide de Beckman, em São Luís, MA, construída em 1910 no local onde teria ocorrido a execução dos líderes da revolta. A pirâmide foi erguida sobre o pedestal de um pelourinho de 1815.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: