Criação das primeiras escolas primárias para o sexo feminino

15 de outubro de 1827

3
compartilhamentos

Em 15 de outubro de 1827, foi sancionada a lei que criava as primeiras escolas primárias para o sexo feminino em todo Império do Brasil. Quase um século depois, em 15 de outubro 1933, a data inspirou a Associação dos Professores Católicos do Distrito Federal (APC-DF) a criar o Dia do Primeiro Mestre, que acabou dando origem ao Dia do Professor.

Somente homens lecionavam nas escolas primárias femininas. A Escola Normal (criada em 1835, em Niterói, Rio de Janeiro), tinha o objetivo de formar professores (homens) para o magistério de ensino primário. A lei de 1835 não previa a matrícula de mulheres. Somente no final do século, as mulheres foram admitidas na Escola Normal, mas como alunas, pois os professores da escola continuaram sendo exclusivamente homens.

Para professores e professoras, o magistério esteve sempre associado ao sacerdócio. Exercer o magistério exigia abnegação e dedicação, deixando-se em segundo plano a importância do pagamento pelo seu trabalho. O magistério era uma profissão vigiada por normas morais rigorosas estabelecidas por lei.

Até para casar-se, a professora precisava de autorização do Ministro da Educação Nacional, conforme o artigo 9 do decreto 27:279, de 24/11/1936.

Saiba mais

 

 

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: