Coroação de Napoleão Bonaparte em Paris

02 de dezembro de 1804

73
compartilhamentos

Em 2 de dezembro de 1804, Napoleão foi consagrado imperador na catedral de Notre Dame, em Paris, ao contrário de todas as outras coroações de reis franceses feitas na catedral de Reims (exceto a de Henrique IV, que ocorreu em Chartres). Este foi o primeiro símbolo do rompimento de Napoleão com a tradição das monarquias do antigo regime. O segundo foi a autocoroação: Napoleão tomou o coroa das mãos do Arcebispo de Reims e a colocou em sua cabeça – sinalizando com esse gesto sua independência em relação à Igreja. A cena é claramente visível na célebre pintura de Jacques-Louis David, realizada entre 1804 a 1808.

Nela se vê o papa Pio VII, sentado e quase impotente diante do gesto do imperador francês que lhe dá as costas para coroar a imperatriz Josefina. O papa se limitou a abençoar a coroação. Toda a corte está presente, além da família Bonaparte, numerosos dignitários eclesiásticos, e embaixadores estrangeiros. Todos os olhos estão voltados para Napoleão, que está no centro da composição.

O classicismo do ambiente, as decorações e a coroa de louros também refletem o fascínio de Napoleão pelas conquistas e glórias do Império Romano.

Ascensão política de Napoleão Bonaparte

Napoleão Bonaparte estava no poder há cinco anos, desde o golpe do 18 Brumário que instalou o Consulado (1799-1804). Ele se projetou na política francesa governando juntamente com outros dois cônsules. A opinião pública foi mobilizada pelos apoiadores de Napoleão, que levou à aprovação para a implantação definitiva do Império. Em um plebiscito realizado em 1804, foi aprovada com quase 60% dos votos, a restituição do regime monárquico na França e indicou-se Napoleão para ocupar o trono como imperador.

Napoleão concedeu títulos nobiliárquicos aos familiares e colocou-os em altos cargos públicos. Formou uma nova corte com membros da elite militar, da alta burguesia e da antiga nobreza. Para celebrar os triunfos de seu governo, Napoleão I construiu monumentos grandiosos, como o Arco do Triunfo que, como outras grandes obras grandiosas da época, fortaleceram a imagem de Napoleão perante o povo.

O novo imperador assumiu os três poderes em sua própria pessoa: o Executivo, diretamente, o Judiciário por meio de uma Alta Corte Imperial, e o Legislativo, pela prerrogativa de participar do Senado, controlar as Assembleias Legislativas e os Colégios Eleitorais.

O Império Francês atingiu sua extensão máxima por volta de 1812, com quase toda a Europa Ocidental e grande parte da Oriental ocupadas, possuindo 150 departamentos, com 50 milhões de habitantes, quase um terço da população européia da época.

Saiba mais

Abertura

  •  A coroação de Napoleão Bonaparte, detalhe, Jacques-Louis David, 10 m x 6 m, 1807, Museu do Louvre, Paris.

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: