Bartolomeu Dias contorna a África

03 de fevereiro de 1488

76
compartilhamentos

Em 3 de fevereiro de 1488, o navegador português Bartolomeu Dias depois de treze dias navegando em direção sudoeste, virou para o norte e conduziu a frota para leste conseguindo a façanha que parecia impossível: transpôs o Cabo das Tormentas, o ponto mais extremo do continente africano e entrou no Oceano Índico. Havia contornado a África.

A façanha de Bartolomeu Dias foi o resultado de um enorme esforço coletivo de Portugal para chegar às Índias, desde a tomada de Ceuta, em 1415, e sob estímulo do infante D. Henrique. Quando este morreu, em 1460, os marinheiros portugueses ainda não tinham chegado ao Golfo da Guiné, na África Ocidental.

Em agosto de 1487, Bartolomeu Dias deixou Lisboa com duas caravelas e um navio de abastecimento. Sua missão era continuar a exploração da costa africana, como demonstra as embarcações escolhidas – caravelas em vez de naus. Levava consigo seis africanos para servirem de intérpretes junto aos nativos nas trocas comerciais.

Uma vez na costa ocidental africana, a armada navegou até São Jorge da Mina onde provavelmente terá parado para se abastecer. Daqui teria seguido a rota reconhecida por Diogo Cão, rumando até à foz do rio Zaire e continuando para sul. A frota atingiu as costas da atual Namíbia em 25 de dezembro de 1487. Em seguida, deixando para trás o navio de abastecimento, continuou em direção ao sul.

A certa altura, Bartolomeu Dias se distanciou da costa e rumou a sudoeste, navegando o interior do Atlântico ao longo de treze dias até virar para norte aproveitando a corrente marítima e os ventos favoráveis chegando a leste do Cabo Agulhas, no extremo sul do continente africano, hoje considerado como a divisória entre os oceanos Atlântico e Índico.

Na volta do mar que experimentara, a frota de Bartolomeu Dias havia transposto o cabo das Tormentas sem que o soubesse. Era o dia o dia 3 de Fevereiro de 1488.

Bartolomeu Dias continuou navegando pelo Índico pretendendo seguir viagem para a Índia, mas se viu obrigado a regressar diante da recusa da tripulação em ir mais longe devido a escassez de provisões e ao estado deplorável dos navios. No retorno, avistando o ponto mais meridional por onde havia passado, chamou-o de Cabo das Tormentas, mais tarde rebatizado pelo rei D. João II de Cabo da Boa Esperança.

De volta a Lisboa, em dezembro de 1488, depois de 16 meses de viagem, Bartolomeu Dias foi aclamado por populares entre os quais havia um marinheiro ainda desconhecido: Cristóvão Colombo. O navegador havia explorado mais de 2 mil quilômetros de costas africanas desconhecidas na época e mostrou que era possível chegar às Índias por essa rota. Porém sua façanha não foi recompensada pelo rei.

A experiência de Bartolomeu Dias serviu de referência às viagens posteriores, complementadas com os conhecimentos adquiridos nas expedições exploratórias realizadas na década seguinte, entre 1488 e 1497. A rota costeira foi reconhecida como impraticável, sobretudo para embarcações menos manobráveis como eram as naus, e apontou-se como solução uma volta em arco, pelo largo da costa africana.

Nos anos seguintes, Bartolomeu Dias acompanhou a armada de Vasco da Gama e integrou a armada de Pedro Álvares Cabral incumbido da missão de explorar a região de Sofala, em Moçambique. Acabaria, porém, por morrer quando a embarcação que comandava foi atingida por uma tempestade junto às ilhas de Tristão da Cunha, no Atlântico sul que, anos antes, ajudara a desvendar.

Saiba mais

Fonte

  • ALBUQUERQUE, Luís de, Navegadores, Viajantes e Aventureiros Portugueses – séculos XV e XVI, v.I, Lisboa: Círculo de Leitores, 1987.
  • AXELSON, Eric, Portuguese in South-East Africa 1488-1600, Johannesburg, University of Witwatersrand, 1973.
  • FONSECA, Luís Adão da, O Essencial Sobre Bartolomeu Dias. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1987.

Abertura

  • Estátua de Bartolomeu Dias, em Londres.

 

Compartilhe

Navegue pela História

Selecione o mês para conhecer os fatos históricos ocorridos ao longo do tempo.

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: