Ciências Humanas no Novo Ensino Médio: prepare-se, professor(a)!

18 de março de 2021

140
compartilhamentos

O Novo Ensino Médio da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) começou a ser implementado nas escolas em 2020 e deverá estar concluído em 2022. Na Internet, o professor encontra um grande volume informações sobre as mudanças que ocorreram (veja links no final desse artigo) assim como explicações detalhadas sobre objetivos, explicações sobre competências gerais e específicas por área.

Resta, contudo, esclarecer uma questão prática: como fica o ensino de História e dos demais componentes de Ciências Humanas e Sociais nesse novo formato?

Em primeiro lugar, deve-se esclarecer que, dentro das quatro macro áreas (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências da Natureza e Ciências Humanas e Sociais), as únicas disciplinas obrigatórias são Língua Portuguesa, Língua Inglesa e Matemática. Fora isso, a definição dos currículos fica por conta das secretarias de cada estado e das escolas.

Isso significa que, não importa o livro didático de Ciências Humanas e Sociais que você e seus colegas de área escolherem. O seu programa curricular, na rede pública, será aquele ditado pela secretaria de educação do seu estado. As escolas particulares poderão definir seu próprio currículo desde que ele esteja alinhado às competências e habilidades da BNCC-Ensino Médio.

O livro didático, contudo, não será o único material do professor. Há muito material para trabalhar ao longo do ano escolar. Reserve espaço em sua estante e muito tempo em sua agenda, você vai precisar.

Os Objetos do Novo Ensino Médio

Segundo o edital do PNLD-2021 para o Ensino Médio, publicado em 2019, as editoras devem elaborar 5 objetos (obras e recursos digitais) para as escolas. São eles:

Objeto 1: Projetos Integradores e de Projeto de Vida para estudantes e professores do ensino médio. Esse material chegou às escolas agora, em 2021.
Objeto 2: Obras didáticas por áreas do conhecimento e obras didáticas específicas destinadas aos estudantes e professores do ensino médio. No momento, estão em processo de elaboração. Chegarão às escolas em 2022.
Objeto 3: Obras de Formação Continuada para os professores e a equipe gestora das escolas públicas de ensino médio. No momento, estão em processo de elaboração. Chegarão às escolas em 2022.
Objeto 4: Recursos digitais (cujo edital complementar deverá ser publicado em breve). Chegarão às escolas em 2022.
Objeto 5: Obras literárias. No momento, estão em processo de elaboração. Chegarão às escolas em 2023.

Objeto 1: Projetos Integradores e Projeto de Vida

Os Projetos Integradores correspondem a 1 volume para cada área do conhecimento. O volume traz 6 projetos interdisciplinares, um para cada tema obrigatório (STEAM, Protagonismo Juvenil, Mídiaeducação e Mediação de Conflitos) e dois de livre escolha. A “livre escolha” ficou por conta de cada editora criar, uma vez que essa obra está no PNLD.

Os Projetos Integradores e o Projeto de Vida não são obras didática das disciplinas, mas complementares ao livro didático disciplinar.

Em 2021, professores de todas as áreas deverão dar conta desses projetos. O manual do professor será seu maior guia para orientar e realizar esses projetos. Aproveite o ano para se debruçar nessa novidade que, certamente, vai dar uma reviravolta em sua rotina pedagógica e o fará aprender junto com os alunos.

Objeto 2: obra didática por área de conhecimento

Nenhuma coleção chegou ao mercado (março de 2021), pois elas estão em fase de avaliação do MEC. Não há definição de data para a divulgação das coleções aprovadas e para a publicação do Guia. A previsão é que em agosto de 2021 ocorra a escolha das obras por área de conhecimento, e a entrega das obras em 2022.

Como já dito acima, antes de pensar no livro didático certifique-se do currículo definido pela secretaria de seu estado, se você for professor(a) da rede pública.

A BNCC do Ensino Médio não segue a lógica da seriação curricular presente no Ensino Fundamental. Isso quer dizer que a Base não elenca conteúdos ou temas disciplinares a serem trabalhados no Ensino Médio.

Ela estabelece 6 competências e 31 habilidades. Os conteúdos – decididos pela rede de ensino ou pela escola – deverão contemplar as competências e habilidades. As habilidades podem ser distribuídas ao longo dos três anos ou retomadas em momentos diferentes com outros conteúdos.

Competências e habilidades de Ciências Humanas e Sociais

A BNCC-Ensino Médio não aponta temas curriculares, mas somente competências e habilidades. E essas não discriminam o componente a que se referem. Portanto, as competências e habilidades valem indistintamente para História, Geografia, Filosofia e Sociologia. Lógico que, em alguns casos, é possível distinguir habilidades que dizem respeito a um determinado componente, mas isso não é regra. São elas:

Competência 1: Procedimentos Epistemológicos e Científicos

Tem 6 habilidades que abrangem: trabalho com fontes, contextos históricos, hipóteses, cultura material e imaterial, uso crítico de diferentes linguagens e gêneros textuais, trabalha o pensamento complexo, problematização das dicotomias ocidentais (civilização x barbárie, razão x emoção, material e virtual etc.),

Competência 2: Fronteiras Físicas e Culturais

Tem 6 habilidades que abrangem: dinâmicas de populações, mercadorias e capital, ocupações de espaço, impérios, Estados Nacionais, territorialidades, culturas juvenis, raciocínio geográfico

Competência 3: Sociedade e Natureza

Tem 6 habilidades que abrangem: relações entre a sociedade e natureza em uma perspectiva socioambiental tratando de sustentabilidade, consumo responsável, cadeias produtivas e seus impactos, indústria cultural e consumismo, uso de recursos naturais, políticas de regulação, controle e fiscalização ambiental.

Competência 4: Trabalho e Sociedade

Tem 4 habilidades que abrangem: relações de produção, capital e trabalho, significados de trabalho, indicadores de emprego, trabalho e renda, transformações tecnológicas e informacionais.

Competência 5: Sociedade, Cultura e Ética

Tem 4 habilidades que abrangem: concepção e visão de mundo, ética em diferentes culturas, desigualdades e preconceitos, formas de violência (física, simbólica, psicológica etc.), impacto das transformações científicas e tecnológicas nos valores de indivíduos e grupos socais.

Competência 6: Política e Formas de organização das Sociedades

Tem 5 habilidades que abrangem: demandas políticas, sociais e culturais de indígenas e afrodescendentes, paternalismo, autoritarismo e populismo, conceitos políticos básicos (Estado, poder, formas, sistemas e regimes de governo, soberania), organismos internacionais, princípios da Declaração dos Direitos Humanos.

O que esperar das obras de Ciências Humanas e Sociais

As obras por área de conhecimento estão pautadas pelas exigências do edital do PNLD-2021. De acordo com o edital, a coleção de didáticos de Ciências Humanas e Sociais é composta por 6 livros, tendo o livro do aluno 160 páginas no máximo.  Cada livro acompanha manual impresso do professor com um vídeo-tutorial por volume.

O conjunto dos seis volumes do livro do estudante deve abordar todas as competências gerais, específicas e habilidades de cada área do conhecimento. Deve ainda priorizar temas contemporâneos transversais: meio ambiente, economia (trabalho, educação financeira, educação fiscal), saúde (educação alimentar e nutricional), cidadania e civismo

Os volumes não devem ser sequenciais, portanto, não devem considerar uma progressão em termos de complexidade pedagógica. Cada volume deve ser autocontido no que se refere às habilidades, competências específicas e gerais, assim como aos temas contemporâneos e às culturas juvenis.

Uma coleção de 6 volumes não sequenciais tem em mira um ensino por semestre, e não anual e nem de três anos. Isso quer dizer que o estudante do Ensino Médio poderá receber ou não um aprendizado completo da área de Ciências Humanas e Sociais. Ao escolher seu itinerário formativo, ele avaliará a oferta semestral do “cardápio” da área e fará sua escolha.

A composição de cada volume deverá conter, em 160 páginas, os quatro componentes e eles não terão peso igual. Isso significa, a grosso modo, 35% para História, 35% para Geografia, 15% para Filosofia e 15% para Sociologia. Em quantidade de páginas, equivale a 53 páginas para História e o mesmo para Geografia, 23 páginas para Filosofia e o mesmo para Sociologia (as oito páginas restantes são para abertura, apresentação e índice).

Resta saber como as editoras didáticas vão atender às expectativas da BNCC e do PNLD considerando que cada estado terá o seu currículo próprio e que os livros deverão abranger todas as competências e habilidades além de trabalharem os quatro componentes integrados.

Quanto ao Enem, que sempre serviu de bússola para o Ensino Médio, é outra incógnita. Não se sabe como serão as avaliações do Enem 2021 e seguintes. Certamente o exame avaliará as habilidades desenvolvidas, mas com qual conteúdo? O MEC espera que o Enem se adapte ao novo Ensino Médio. Até lá, estamos pisando em um terreno móvel e envolto em brumas.

Fonte

Novo Ensino Médio no YouTube

 

 

 

Publicidade

Compartilhe

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: