“As vinhas da ira”: um retrato dramático da Grande Depressão

9 de abril de 2015

73
compartilhamentos

Em 1929, depois de anos de prosperidade econômica, os Estados Unidos entraram em profunda crise econômica. Falências, desemprego, fome, miséria – a grande depressão atingiu todas as camadas sociais. Aqueles que já eram pobres antes da crise, depois dela ficaram numa situação desesperadora.

O drama de pequenas famílias de fazendeiros do Oeste americano, inspirou o escritor norte-americano John Steinbeck  a escrever , em 1939, As vinhas da ira, considerada sua obra-prima.

Frases da obra tornaram-se antológicas, como esta:  “Como você pode assustar um homem cuja fome não está apenas em seu próprio estômago apertado, mas nas barrigas miseráveis ​​de seus filhos? Você não pode assustá-lo – ele tem conhecido um medo que ultrapassa todos os outros.”

O romance se passa durante a Grande Depressão (1929-36) e relata a história dos Joads, uma família pobre de rendeiros expulsos da sua terra em Oklahoma. Uma série de razões os obrigam a abandonar as terras que ocupavam havia décadas, em regime de meeiros: seca, dificuldades econômicas, mudanças na atividade agrícola e pela execução de dívidas pelos bancos. O uso de maquinários modernos tornou obsoleto o trabalho manual de aragem e plantio da terra.

Devido à situação desesperadora, os Joads decidem ir embora para a Califórnia junto com outros moradores do lugar em busca de emprego, terra, dignidade e um futuro para suas famílias.

Acampamento

Acampamento de famílias desempregadas e sem terras na Califórnia, c. 1934.

Viajando em direção oeste pela Rota 66, a família Joad encontra a estrada lotada com outros migrantes. Em acampamentos improvisados, eles ouvem muitas histórias inclusive daqueles que estavam voltando da Califórnia, o que diminui suas esperanças. Já na Califórnia, eles encontram o estado com excesso de oferta de trabalho mas os salários são baixos.

A vida dos trabalhadores é cheia de tensão e conflito. Alguns se organizam em sindicato e fazem greve exigindo a participação dos demais. Parte da família Joad não se envolve e continua trabalhando em uma plantação de pêssego. Uma briga provoca a morte de um trabalhador e Tom Joad é acusado de homicídio.

A família Joad ainda sofre a inundação de sua casa e se abriga em um antigo celeiro. Dentro dele encontram um garoto e seu pai, que está morrendo de fome. Rosa de Sharon, uma jovem que perdera seu filho recém-nascido, penalizada com o homem, oferece seu seio para que ele possa ser salvo da fome.

Capa de Vinhas da Ira

Capa da primeira edição norte-americana de “As vinhas da ira”, 1939.

 O Autor e sua obra

O escritor estadunidense John Steinbeck (1902-1968) teve dezessete de suas obras adaptadas para o cinema. Entre elas, As Vinhas da Ira, adaptada ao cinema, em 1940, sob direção de John Ford e estrelada por Henry Ford no papel de Tom Joad.

O romance baseou-se nos artigos de jornal que Steinbeck escreveu sobre os trabalhadores agrícolas itinerantes na Califórnia e da exploração de que foram vítimas.

Família migrante viajando para a Califórnia

Família migrante viajando para a Califórnia em busca de emprego. Foto de 1936.

A obra fez sucesso e provocou polêmica. Por fazer um retrato negativo do capitalismo e demonstrar a falta de solidariedade aos trabalhadores empobrecidos, Steinbeck foi acusado de comunista e teve sua obra proibida em alguns estados norte-americanos. O livro foi queimado publicamente por cidadãos, debatido no rádio em programas de audiência nacional mas, acima de tudo, foi lido. No lançamento, vendeu 430.000 exemplares, segundo o New York Times.

Steinbeck foi atacado por sua visão social e política tanto pela esquerda como pela direita. A Associação de Fazendeiros da Califórnia denunciou o livro como um “monte de mentiras” e de fazer “propaganda comunista”. A aproximação com intelectuais e jornalistas de esquerda e sua filiação à Liga dos Escritores Americanos, uma organização comunista, o tornou alvo do ataque da direita. Foi investigado pelo FBI e, durante anos, teve seus impostos sob a mira da Receita Federal.

Ao receber o Prêmio Nobel de Literatura de 1962, Steinbeck foi chamado de “um gigante das letras americanas”. Suas obras são amplamente lidas no estrangeiro e consideradas clássicos da literatura ocidental.

O trecho selecionado para download descreve a saída da família de Joad de suas terras no momento em que procuram vender suas ferramentas e animais por um valor irrisório oferecido pelo comprador.

Trecho de “As vinhas da ira” – clique aqui

Explorando o texto

  1. Onde se passa a cena? Quem são os personagens? Há quanto tempo estão nesse local? O que estão fazendo nesse momento? Justifique.
  2. Por que estão vendendo seus equipamento agrícolas e animais?
  3. Os valores oferecidos pelo comprador são justos? Exemplifique.
  4. O trecho não descreve o comprador. Como você o imagina? Quem ele poderia ser? Por que?
  5. Que razão o vendedor dá para vender s arado manual por 50 cents?
  6. O que isso nos faz pensar sobre a situação da época?
  7. Considerando que a história se passa na época da Grande Depressão, explique a frase: “O senhor não está comprando apenas velharias, o senhor está comprando vidas em ruínas. Mais, o senhor está comprando amargura. Comprando um arado para esmagar os seus próprios filhos, comprando aquilo que poderia salvar-lhe a alma.”
  8. Explique o final do texto: “Nós poderíamos salvar o senhor, mas o senhor desprezou-nos, esmagou-nos, e logo o senhor também será esmagado e então nenhum de nós estará aqui para salvá-lo.

Respostas das questões – clique aqui

Veja também os artigos

Compartilhe

Comentários

Subscribe
Notify of
guest
4 Comentários
Oldest
Newest Most Voted
Inline Feedbacks
View all comments
trackback

[…] “As vinhas da ira” e a Grande Depressão. Objetivo: identificar os impactos sociais da crise analisando um trecho dessa obra de John Steinbeck. […]

trackback

[…] “As vinhas da ira” e a Grande Depressão” […]

trackback

[…] “As vinhas da ira” e a Grande Depressão […]

trackback

[…] “As vinhas da ira” e a Grande Depressão”. […]

Outros Artigos

Últimos posts do instagram

Fique por dentro das novidades

Insira seu e-mail abaixo para receber atualizações do blog: